METICORTEN VET 20MG

Código: V8AMQJLKS
R$ ***
* Este prazo de entrega está considerando a disponibilidade do produto + prazo de entrega.

METICORTEN VET 20MG

Fórmula

Cada comprimido contém: 

Prednisona .................................................. 20,00 mg 
Excipiente q.s.p. ....................................... 300,00 mg 

Indicações

Meticorten® Veterinário 20 mg é indicado para o tratamento, em cães, de patologias endócrinas,distúrbios músculo-esqueléticos, doenças reumáticas, do colágeno, dermatológicas, alérgicas,oftálmicas, respiratórias, hematológicas e outras que respondem à terapia com corticóides. A terapia corticóide hormonal é complementar a terapia convencional. 

1. Condições dermatológicas: eczemas não específicos,dermatite de verão e queimaduras. 

2. Manifestações alérgicas: urticária, dermatite alérgica, reações a medicamentos e soros, asma brônquica e sensibilidade ao pólen. 

3. Condições oculares: irite, iridociclite, glaucoma secundário, uveíte e corioretinite. 

4. Condições otológicas: otite externa. 

5. Condições músculo-esqueléticas: miosite, artrite reumatóide, osteoartrite e bursite. 

6. Várias doenças crônicas de etiologia desconhecida como colite ulcerativa e nefrite. Na insuficiência adrenal aguda a prednisona pode ser eficaz devido a sua capacidade de corrigir o defeito no metabolismo de carboidratos e aliviar a resposta diurética prejudicada à água, características primária e secundária de insuficiência adrenal. De qualquer forma, devido à significativa ausência de atividade mineralocorticóide, succinato sódico de hidrocortisona, hidrocortisona ou cortisona devem ser usados quando é indicada a retenção de sal. 

Posologia e Modo de Usar

Meticorten® Veterinário 20 mgdeve ser administrado na dose de 0,5 mg de prednisona para cada kg de peso corporal a cada 8 horas. A posologia pode ser alterada conforme características específicas e a severidade da patologia tratada, a critério do Médico Veterinário. Se uma resposta satisfatória não for obtida em 7 dias, deve ser realizada uma reavaliação do caso para confirmar o diagnóstico original. Tão logo uma resposta clínica satisfatória é obtida, a dose diária deve ser gradualmente reduzida até o fim do tratamento em casos agudos ou até uma dose mínima de manutenção efetiva em casos de condições crônicas (como artrite reumatóide). Em condições crônicas, especialmente artrite reumatóide, é importante que a redução da dosagem inicial até a dose de manutenção seja completada lentamente. A dose de manutenção deve ser ajustada de tempos em tempos, conforme requerido pela flutuação na atividade da doença e condições gerais do animal. Diversas experiências demonstram que os benefícios a longo prazo a serem obtidos com contínua manutenção de corticosteróides são provavelmente maiores com doses menores. Na artrite reumatóide, particularmente, a manutenção de terapia corticosteróide deve ser na dose mais baixa possível. 

Contra-Indicações

• Não administrar em animais com úlcera péptica, úlcera da córnea e hiperadrenocorticismo (Síndrome de Cushing). 

• Assim como qualquer medicamento de natureza corticóide, não deve ser administrado durante o último terço da gestação. 

Cuidados

• Pacientes apresentando diabetes, osteoporose, predisposição à tromboflebite, hipertensão, doença cardíaca congestiva, insuficiência renal e tuberculose ativa requerem uso cuidadosamente controlado, sob orientação do Médico Veterinário. Algumas dessas condições são raras em cães, porém devem ser mantidas em mente. 

• Devido ao seu efeito inibitório na fibroplasia, a prednisona pode mascarar os sinais de infecção ocasionando a disseminação do organismo infectante. Assim, todos os animais em tratamento devem ser observados quanto as evidências de infecções concomitantes, e nesse caso, devem ser mantidas sob controle pelo uso de antibióticos ou pela suspensão do uso deste medicamento. 

Efeitos Colaterais 

• Em animais diabéticos, pode ocorrer aumento na necessidade de insulina. 

• Balanço negativo de nitrogênio pode ocorrer sobretudo em animais que requerem doses de manutenção pós-tratamento. Medidas para equilibrar a perda de nitrogênio incluem uma alta ingestão de proteínas e administração, quando indicada, de agente anabolizante apropriado. 

• Excessiva perda de potássio e retenção de sódio não ocorrem normalmente com administração de prednisona, mas devem ser mantidos em mente e as medidas usuais de regulação empregadas quando necessário. 

• Manifestações ecmóticas em cães podem ocorrer, devendo nesse caso, dependendo da severidade das mesmas, ser a dose reduzida ou o tratamento corticosteróide suspenso. 

• Elevação das enzimas SAP e SGTP, perda de peso, anorexia, polidipsia e poliúria podem ocorrer na administração de corticóides sintéticos em cães. 

• Em tratamentos prolongados ou repetidos podem ocorrer vômitos, diarréia (raramente sangüinolenta) e Síndrome de Cushing. 

• Corticosteróides inibem a atividade endógena adrenocortical, sendo portanto importante a observação cuidadosa não apenas durante, como também após o término do tratamento. 

• Caso o animal seja submetido a situação de estresse anormal, como trauma, cirurgia, ou infecção severa, deve ser administrada adequada terapia de suporte adrenocortical com cortisona ou hidrocortisona e até ACTH. 

Apresentação

Blister contendo 10 comprimidos, acondicionados em cartucho.  

Produtos relacionados

R$ ***
Pague com
  • PagSeguro
Selos
  • Site Seguro

Vetmat Saúde Animal - CNPJ: 37.567.872/0001-46 © Todos os direitos reservados. 2021